Locais dos cursos

O Caraça

Centro de cultura, turismo e peregrinação, a Reserva Particular do Patrimônio Natural Santuário do Caraça é uma Unidade de Conservação desde 1994, e possui uma rica história, iniciada na segunda metade do século 18. Situa-se entre os municípios de Santa Bárbara e Catas Altas, em Minas Gerais, a 120 km de Belo Horizonte, capital do estado.

No campo científico, merece atenção o expressivo número de pesquisadores que realizaram trabalhos na Reserva. Na última década, foram conduzidas dezenas de projetos. Tais biólogos e demais pesquisadores perpetuam a tradição que remonta ao importante trabalho dos naturalistas viajantes do século 19 que estudaram a região, dentre os quais se destacam:  Augustin de Saint-Hilaire, Georg von Langsdorff, Édouard Ménétries, Carl von Martius, Johann von Spix e Pierre Gounelle.

Por quê o Caraça

 

“O naturalista, maravilhado com o esplêndido panorama, permanece em contínuo encanto diante do majestoso vale. Incríveis são a variedade e beleza de formas das plantas. (…) No primeiro dia, colecionamos umas cem espécies de plantas, antes desconhecidas; e, embora as regiões montanhosas sejam quase sempre pobres de animais, aqui, entretanto, a coleta foi rica (…)”. Spix e Martius sobre o Caraça, em Viagem pelo Brasil 1817-1820

Esta unidade de conservação é de reconhecida beleza cênica e relevância ecológica, e se destaca por sua importância histórica. Localiza-se na porção sul da Cadeia do Espinhaço, com elevações que superam dois mil metros, entre matas, campos, águas e cavernas.

Por situar-se em zona de encontro de ecossistemas, é área representativa de ambientes diversos, sendo, portanto, de grande interesse científico e pedagógico. Sua rica biodiversidade é hoje representada por mais de 1500 espécies de plantas, dentre as quais destacam-se orquídeas, bromélias e sempre-vivas, além de centenas de vertebrados, dos quais destacamos as 372 espécies registradas de aves e 66 de mamíferos.

É neste cenário que nós desenvolvemos nosso trabalho. De 2007 a 2012, nossa equipe realizou dezenas de cursos de campo na RPPN.

“Do topo da montanha, vimos a sudeste o cume elevado do Itacolomi, a leste e nordeste algumas serras baixas, por entre as quais correm o Rio Piracicaba e o Rio Santa Bárbara, para desaguarem no Rio Doce”. Spix e Martius, em Viagem pelo Brasil 1817-1820


Brumal

“Seguimos o Córrego de Santa Bárbara, que perde em pouco tempo o próprio nome para tomar sucessivamente os do vilarejo de Barra e da povoação de Brumado (…). A pequena distância de Brumado, começamos a galgar morros cobertos de capim-gordura que já pertencem à Serra do Caraça”. Saint-Hilaire, em Viagem pelas províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais

Fundado no início do século 18 pela bandeira de Antônio Bueno, é o distrito mais antigo de Santa Bárbara, município localizado no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Recebeu dos seus fundadores o nome de Brumado, devido à grande cerração observada na região durante o inverno. A intensa formação de bruma na região é propiciada por sua localização, ao sopé da Serra do Caraça, no coração da bacia de drenagem do rio de mesmo nome. Corruptela do nome original, o nome Brumal foi oficializado em 1943. Embora os fundadores, a princípio, tenham achado insuficiente a produção das minas locais, a mineração do ouro foi responsável pelo crescimento do povoado.

Na praça do centro histórico de Brumal localiza-se a Chácara dos Perillo, um dos principais locais de alojamento durante os nossos cursos.


 

Chácara dos Perillo

Nossos principais cursos são sediados nesta chácara, localizada nas proximidades da RPPN Santuário do Caraça. A construção data do século 19, e é tombada pelo Patrimônio Histórico. A chácara disponibiliza 15 camas, distribuídas em seis quartos; uma área de camping com capacidade para 20 barracas de três lugares; cinco banheiros; uma cozinha; e espaço de convivência.