Thaís Elias Almeida

Thaís possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005) e mestrado em Biologia Vegetal pelo Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal da Universidade Federal de Minas Gerais (2008). Atualmente é doutoranda no mesmo Programa de Pós-Graduação. Tem experiência na área de Botânica, em sistemática, florística e fitossociologia, com ênfase em Sistemática de Pteridófitas, atuando principalmente nos seguintes temas: taxonomia, biogeografia, filogenia, florística e ecologia de pteridófitas.

Nara Furtado de Oliveira Mota

Mestrado em Biologia Vegetal pelo programa de pós-graduação no departamento de Botânica da Universidade Federal de Minas Gerais. Atuou como professora de botânica do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário UNA entre os anos de 2009 e 2010. Experiência em consultorias ambientais voltadas para EIA-RIMAs e planos de manejo em Unidades de Conservação. Tem experiência na área de taxonomia vegetal de criptógamas e fanerógamas, principalmente em inventários florísticos. Atualmente é aluna de doutorado da pós-graduação em Biologia Vegetal da UFMG e desenvolve estudos filogenéticos e taxonômicos em Xyridaceae. Principais áreas de atuação: taxonomia de Fanerógamas e Criptógmas, florística, filogenia.

Mariana Augsten Dias Ferreira

Mariana Augsten é bióloga, bacharel com ênfase na Área Ambiental pela UFMG. Realizou sua monografia em Milho Verde, distrito de Serro, em Minas Gerais, realizando a florística e caracterização fisionômica de um campo rupestre do local. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em florística, atuando principalmente nos temas campos rupestres do Espinhaço. Atualmente é mestranda em Biologia Vegetal pela UFMG.

Danilo Rafael Mesquita Neves

Biólogo pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2006) e mestre em Biologia Vegetal pela mesma instituição (2009). Realizou sua dissertação de mestrado no Pantanal, onde avaliou a importância dos morcegos na conservação de florestas tropicais. Doutor em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013). Realizou sua tese de doutorado no diagonal sul-americano das formações abertas (Caatinga, Cerrado e Chaco), onde avaliou o efeito das mudanças climáticas nas florestas tropicais. Atualmente faz Pós-doutorado em Biologia Evolutiva pela Universidade de Leeds (Inglaterra), atuando nas áreas de macroecologia, filogenia de comunidades, variação temporal em florestas tropicais, estrutura da vegetação e fenologia.

Pedro Lage Viana

Biólogo, bacharel em Botânica pela UFMG, Mestre e Doutor em Biologia Vegetal pela UFMG, com bolsa de Doutorado sanduíche na Universidade de Wisconsin, EUA. Foi professor substituto de botânica na UFJF (2005-2006) e também curador botânico do Instituto Inhotim (2011-2012). Sua linha de pesquisa é focada em taxonomia de plantas vasculares, especialmente a família das gramíneas (Poaceae). Também tem experiência em estudos de florística, fitogeografia, conservação de flora ex situ, além de conhecimento sobre a flora do Cerrado, Mata Atlântica, Campos Rupestres, Amazônia e Caatinga. Participou da elaboração dos plano de manejo várias UCs de Minas Gerais, além de projetos de pesquisa na UFMG, UFJF e INPA. Atualmente é pesquisador no Museu Paraense Emílio Goeldi, onde foca sua pesquisa sobre a flora da Floresta Amazônica.

Leandro Lacerda Giacomin

Biólogo, licenciado pela UFMG (2007), e possui mestrado em Biologia Vegetal (2010) pela mesma instituição. Lecionou disciplinas de Botânica no Centro Universitário UNA e atualmente cursa o doutorado em Biologia Vegetal desenvolvendo um projeto conveniado entre a UFMG e a University of Utah. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia e Morfologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Solanaceae, Mata Atlântica, Taxonomia de Solanum e Filogenia Molecular.